Como investir em fundo imobiliário? Passo a passo completo!

O fundo imobiliário faz parte da classe dos fundos de investimentos e é uma das maneiras coletivas de as pessoas aplicarem dinheiro. Esse meio de investir já se popularizou há certo tempo, em especial porque muito mais brasileiros estão começando a entrar na bolsa de valores e em outros tipos de investimento de títulos.

Como se repara apenas pela sua nomenclatura, o fundo imobiliário é uma forma de aplicação voltada para o mercado de imóveis: podem ser de quaisquer tipos e em qualquer etapa de construção, sendo comum que esses investimentos sejam feitos quando os imóveis já estão construídos.

Cabe dizer que não é preciso que o imóvel seja residencial para que se possa investir: muitos grupos de investimentos imobiliários apostam em estabelecimentos comerciais e até mesmo em instalações hospitalares. Como se vê, qualquer tipo de construção pode servir para que esses investimentos sejam feitos.

Pode ser por isso que esse fundo de investimento é tão amplo: porque existem centenas de classes de comércios diferentes, sem contar os imóveis residenciais. Quando se trata de papéis de ações, os retornos chegam pela sua valorização; e como eles ocorrem quando se trata do fundo imobiliário? Nesse tipo de aplicação, os investidores têm os seus lucros por intermédio de atividades como o arrendamento e também o aluguel, além da venda.

Veja também:

Como fazer o investimento no fundo imobiliário?

  • Procura-se primeiro por uma corretora de ações que seja reconhecida pela CVM, podendo até ser a sua agência bancária, o que pode ser preferível para os iniciantes;  
  • Os corretores dirão quais são os tipos de fundos imobiliários disponíveis e qual é o valor que o investidor terá de custear;
  • O corretor também explicará como esses investidores poderão resgatar o que as suas cotas renderem;
  • Uma vez que se está em um fundo de investimento imobiliário, é indispensável ficar informado a respeito desse tipo de mercado, até para solicitar que sua cota seja vendida.

Razões para fazer o investimento no fundo imobiliário

Como falado acima, as possibilidades de investimento quando se trata de fundo imobiliário são inúmeras por causa da quantidade grande de imóveis que existe. Para aqueles que podem aplicar um pouco mais, é possível até investir tanto em estabelecimentos comerciais quanto em condomínios residenciais, por exemplo.

Os investidores dos fundos imobiliários têm autonomia para conferir quando há outras pessoas querendo negociar cotas. Além disso, os próprios retornos desses investidores podem ser conferidos na horta em que ele quiser.

Como faz parte dos fundos de investimentos, os fundos imobiliários podem ser começados com uma quantia considerada pouca: R$ 1.000,00. É claro que esse é um montante alto para a maioria das pessoas, mas a maioria das aplicações bancárias, por exemplo, exigem ainda mais para iniciar os investimentos. Sendo assim, o fundo imobiliário pode ser considerado muito mais acessível.

É sabido que a maioria das pessoas acha que fazer investimentos é uma coisa de muita complexidade e, na realidade, existe mesmo um pouco de complicação por causa das inúmeras taxas e dos trâmites. Contudo, isso é mais simples no caso dos fundos imobiliários, já que os procedimentos são os normais de qualquer transação com imóveis.

Primeiramente, os grupos de investimentos encontrarão um tipo de imóvel e terão de comprá-lo, procurando depois por quem vai utilizá-lo, inclusive no caso de aluguel. Até mesmo o que se refere aos ganhos é mais simples: as pessoas envolvidas na aplicação vão ganhar por causa dos rateios no caso de venda, por conta de pagamentos de aluguéis e outros tipos de transações simples.

Todos esses aspectos fazem com que o fundo imobiliário seja muito mais compreensível para as pessoas que estão ingressando nas aplicações e vale destacar que há uma regulamentação especial feita pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Assim, é outra razão para que as pessoas migrem de outros tipos de aplicações para esse fundo de investimento.

Por que não adquirir sozinho o imóvel?

Apesar de as aplicações imobiliárias estarem mais populares, não é tão recente assim o investimento em construções: há pessoas que adquirem imóveis há décadas apenas para cobrar aluguéis. Por isso, qual seria a razão para que os investidores deixassem esse tipo de negócio para ir a um fundo de investimento imobiliário?

Quando se faz uma comparação entre os ganhos e os trâmites referentes a esse fundo e à simples aquisição de imóveis, fica bem explícito. Primeiramente, a pessoa que participa de um fundo desses pode fazer investimentos considerando apenas a sua cota, ou seja, ela não precisa participar de aplicações que estejam acima das suas finanças.

Além disso, entrar em um fundo de investimento imobiliário poupa muito trabalho para quem quer lidar com imóveis: essas pessoas não terão necessidade de tratar com cartórios para fazer a documentação e muito menos pagá-la.

Há bem menos riscos quando o fundo de investimento imobiliário é escolhido porque as construções que os administradores do fundo escolhem são de boas empreiteiras, além de outros cuidados. Por outro lado, quem escolhe apenas adquirir algum imóvel para poder alugá-lo pode ficar com uma construção mal-feita ou até que demore por tempo excessivo para ser entregue.

Um dos medos reais de quem faz transações com imóveis é de não conseguir ninguém para alugá-lo ou até para comprá-lo. Entretanto, isso é pouquíssimo provável quando se faz parte de um fundo de investimentos imobiliários porque a comercialização de muitas cotas ocorre na Bolsa de Valores.

Há isenção de imposto de renda para muitos investidores de fundos imobiliários, o que não ocorre se o indivíduo é dono de um imóvel. Desse modo, é lógico que o lucro fica maior porque o pagamento para a Receita Federal é diminuído, mas é fundamental consultar o gestor do fundo de investimento para confirmar a isenção.

Por fim, a depreciação não será preocupante para quem faz investimento em fundo imobiliário. No caso de o indivíduo acreditar que sua cota já não está tão valorizada, basta que ela faça a sua venda. Porém, é certo que isso seria mais difícil se fosse um imóvel.

Leave a Reply