Bolsa de Valores: Como Funciona e como investir para Ganhar Dinheiro!

Você já ouviu falar sobre a Bolsa de Valores? O termo é usado para referir-se ao ambiente onde são realizados negócios envolvendo ações, títulos de renda fixa, títulos públicos, moedas e commodities, bem como compra e venda de contratos futuros. Ou seja, a Bolsa de Valores é um mercado organizado, que possui regras e determinações para manter a integridade e a transparência nas negociações entre os investidores.

Além disso, a Bolsa de Valores conta com uma plataforma que realiza o registro, a compensação, a liquidação e a listagem de todos os ativos. O ambiente também é integrado com as principais notícias do mercado, com a divulgação de informações que afetam diretamente os negócios e o gerenciamento das ações.

bolsa de valores

No Brasil, a Bolsa de Valores é representada pela Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo), que é o principal mercado de negociações das empresas de capital aberto no país. A instituição foi fundada em 1890 e, desde então, é a responsável pelas contratações de mercadorias e gerenciamentos de compra e venda de ações. Em 2008, a Bovespa integrou-se ao BM&F e, atualmente, é conhecida como a BMF&Bovespa.

Neste artigo você terá todas as informações para começar a investir, mesmo que você seja um iniciante em investimentos ou esteja começando do zero, então leia até o final e não esqueça de deixar o seu comentário com alguma dúvida ou sugestão!

Saiba como Investir na Bolsa de Valores

A Bolsa de Valores é um meio para as empresas captarem recursos e, assim, aumentarem o investimento. Em linhas gerais, é uma plataforma para ganhar dinheiro, através da venda de ações, ou de um pedaço da empresa para outras pessoas. Assim todo mundo ganha: quem tem direito a participação também recebe parte dos lucros, enquanto as empresas conseguem captar dinheiro por um preço muito mais barato do que investimento em bancos.

Para investir na Bolsa de Valores basta abrir uma conta em um banco ou corretora, transferir o dinheiro e começar a investir. Você pode começar o investimento por meio de fundos, clubes ou de forma direta. A partir daí, você pode comprar ações e tornar-se sócio de uma empresa, ou vender ações e ganhar dinheiro através dos acionistas.

Existem ainda algumas ações que são recomendadas para você que pretende investir no longo prazo.

Passo 1: Entenda o que é preciso começar para investir em ações

  • Comece com qualquer valor: Investir na Bolsa de Valores parece um bicho de sete cabeças, mas não é. Em primeiro lugar, você pode gerenciar o seu dinheiro e as suas ações através da internet, em qualquer lugar do mundo! Essa é só uma das facilidades, proporcionadas pelo avanço tecnológico. Além disso, não é necessário investir uma grande quantidade de dinheiro! Isso mesmo: você pode começar a investir com pouco dinheiro, já que a possibilidade de retorno financeiro é destinada para qualquer valor.

 

  • Mercado Fracionário: no Mercado Fracionário as empresas são negociadas em pequenas quantidades, em geral, em lotes de 100 ações. Assim, se uma ação está cotada para 10 reais, o lote padrão é de R$1.000,00, mas se você quiser aplicar R$100, poderá comprar 10 ações do lote fracionário.

 

  • Corretagem: a taxa de corretagem é paga à corretora que realiza a intermediação de compra e venda de ações. Você pode encontrar dois tipos de corretagem: a corretagem fixa e a corretagem variável. No primeiro caso, o valor pago é o mesmo, independente do preço de compra e venda. Já a variável, tem o valor pago de acordo com o total da ordem preço x quantidade.

 

  • Forma de Análise: pesquise e analise qual o melhor momento para realizar a compra ou a venda de ações. Faça um estudo prévio para saber qual empresa investir, levando em conta o risco de desvalorização do ativo (mau desempenho dos lucros de uma empresa) e o risco de liquidez (você pode não conseguir comprar ou vender ações na Bolsa).

 

  • Tributação: é o Imposto de Renda cobrado pelo ganho do capital das ações. O valor é de 15% sobre o lucro, ou seja, se eu compro uma ação de R$100 e vendo por R$200, tenho um lucro de R$100. Portanto, tenho que pagar R$15 de IR.

 

  • Taxa de custódia: é o valor pago, mensalmente, para o armazenamento das ações pela corretora. O preço varia de 5 a 10 reais e, em alguns casos, há possibilidade de isenção da taxa. Nos investimentos em fundos, o valor da taxa de custódia é diluído entre todos os cotistas.

Passo 2: Siga as recomendações dos mais experientes e evite erros

bolsa de valores como investir

Quem nunca investiu na Bolsa de Valores terá muitas dúvidas, já que o mercado financeiro utiliza uma linguagem própria e, além disso, há diversos fatores de risco envolvidos. Portanto, a primeira dica é: esteja antenado nas principais terminologias da Bolsa, pesquise o significado de cada termo e, além disso, converse com especialistas. Além disso, tenha em mente que é preciso:

  • Ter uma metodologia de investimento, sem mudanças constantes na hora de comprar ou vender ações;
  • Reconheça as informações disponíveis e filtre o que é necessário para o seu investimento, já que o excesso de conhecimento também pode trazer mais dúvidas;
  • Contenha a euforia e não seja contagiado pelo pânico de vender na baixa e compra na alta.

Aqui no blog eu sempre recomendo a plataforma do Guia Invest para você começar a estudar de forma gratuita, basta clicar neste LINK para fazer o cadastro!

Passo 3: Faça uma análise do ativos por meio de métodos fundamentalistas ou gráficos

 

Os grandes investidores da Bolsa utilizam dois métodos de análise para avaliar e selecionar quais são os melhores ativos para investimento: a análise fundamentalista ou a análise gráfica. Apesar de o mercado financeiro oscilar muito, é preciso cautela na hora de investir e, por esse motivo, recomenda-se uma pesquisa prévia, que irá ajudar muito na tomada de decisões dos acionistas.

Com a análise fundamentalista, o investidor pode interpretar os indicadores e os dados da empresa e, assim, considerá-los ou não bons para o investimento. Para isso, é necessário que a pessoa tenha experiência nas operações da Bolsa e, por esse motivo, não é o procedimento mais indicado para quem está começando agora. Além disso, a análise fundamentalista não prevê o comportamento dos preços dos ativos e, por isso, as interpretações dos investidores podem ser, em muitos casos, controvérsias.

Já a análise gráfica identifica quais são as ações com preços muito elevados (sobrecompradas) ou com valores depreciados (sobrevendidas), para interpretar qual o melhor momento de comprar e vender. Assim, como a análise fundamentalista, para a aplicação da análise gráfica também é preciso certo nível de experiência do investidor. Por esse motivo, recomenda-se a realização de cursos especializados em investimento na Bolsa de Valores, que irão sanar todas as dúvidas quanto a venda e compra de ações.

Conclusão

Bom, espero ter conseguido tirar todas as suas dúvidas sobre a bolsa de valores. Esse é um assunto que, no começo, parece bastante complicado, mas depois que você começa a investir fica tudo mais fácil. O ideal é que você siga estudando antes de dar os primeiros passos na bolsa, assim irá evitar perder dinheiro e acabar pensando que a bolsa é só para os ricos.

Se você ainda ficou com alguma dúvida, é só deixar um comentário abaixo que terei o maior prazer em lhe ajudar!

 

 

Leave a Reply